* 21 de dezembro de 2012

21 de dezembro de 2012


Fonte:Site de Susan Seymour Redke

http://www.galactic-centre-2012.com/

 

 

December 21 2012

 

O nascer do Sol de 21 de dezembro de 2012 não mostra este perigo pra mim, mas veja os aspectos criados à 22:18 no
Egito. Eu trabalhei por fora o momento mais significativo de 21 de dezembro de 2012 eu pensei no 22:20.

 

No entanto, não foi tarde ter ouvido alguem ter reclamado que Osiris retornaria em 22:18 quando Júpiter estiver acima, na constelação de Touro, no mais alto do céu.

 

Estudando os piores terremotos dos últimos 6 anos, tenho que respeitar Saturno e seu signo Capricórnio. Os piores terremotos envolvendo estes ambos aspectos, sugere terremoto.

Júpiter envia arco/flecha mortal para ambos Saturno e Escorpião e mortal ao governante Plutão, de Escorpião no signo terra Capricórnio.

 

Arcos para Plutão também tem produzido alguns dos piores periodos da história. Nos últimos meses da II Guerra Mundial, havia um arco apontando para Plutão em Leão que causou o afundamento em
grande número de navios com dezenas de milhares de cidadãos
inocentes.

 

Mesmo o gráfico aparentemente inocente de Hiroshima, pode ser atribuído em grande parte aos nodos da Lua para o eixo galático e um arco para a conjução de Plutão com o Sol no signo do Sol para a energia do Sol que neste dia que foi usada de forma mortal.

 

 

Hiroshima mostrou um aspecto arco para a conjunção de Plutão com o Sol em Leão. Em 21 de dezembro de
2012 haverá um aspecto arco de Plutão em conjunção com o Sol no signo terra de Capricórnio, sugerindo terremotos.

 

Enquanto Plutão está em Capricórnio, um signo de terra, isso será o mais perigoso e destrutivo. Ainda há o envolvimento do singo água Escorpião onde Saturno é colocado e Netuno em seu próprio signo água de Peixes, o que é próprio para permitir tsunamis.

 

No periodo do fim de novembro de 2012 a janeiro de 2013 eu vejo um envolvimento vulcanico com terremotos que
virão, sem dúvida.

 

Agora veja os picos sem precedentes dos anos passados de terremotos a cada dezembro. Porque deveria ser melhor para
dezembro? Especialmente após o Sol ter se movido para capricórnio em 21 de dezembro.

 

O terremoto recente do Haiti em 12 de janeiro de 2010 mostrou a Lua em conjunção com o CG e mais 4 corpos, incluindo o Sol em capricórnio.

 

 

 

 

Desde o tempo em que Plutão está em conjunção com o CG que começou em 2001 e irá até em 2014, pode-se ver no gráfico
abaixo que a passagem do Sol pelo CG com Plutão a cada dezembro tem causado o pior pico de terremotos historicamente significativo neste mes nos últimos 200 anos (dados USGS) e talvez estes sejam os piores terremotos sempre em dezembro,
na história de recordes. Não sabemos.

 

 

Esta visão de pico diz alguma coisa?

O que poderia ser as dores de parto?

 

A última oposição de Plutão no começo do século 20 é o outro aspecto de Plutão que tem causado picos, mas nada
comparado a este. Onde 6 terremotos historicamente significativos. Num período de 6 anos antes de 2002 houve um terremoto em dezembro, mas a partir de 2002, Plutão de aproximava, e foram marcados 4 terremotos historicamente
significativos por USGS.

No ano seguinte, 2003, com Saturno em oposição ao CG e Plutão, vieram 6, completamente sem precedentes, seguido de
4 em dezembro de 2007, 1 em 2008 e 2 em 2009.

Este foi o maior e mais alto pico já registrado que afetam este mês. Como a conjunção de Plutão não terminará até
2014 e 2012 será criado um arco/flecha e quadratura de Plutão em Capricórnio em conjunção com o CG, este pico continuará.

A razão do porque os terremotos estão crescendo de maneira sem precedente nestes tempos é que o CG está em
conjunção com Plutão, ambos próximos ao solstício de inverno.

O Cenrto da Galáxia está apenas a 3° de Capricórnio e próximo o bastante para influenciar o cardinal signo terra...Especialmente quando o Sol, Lua e alguns outros corpos estão neste
signo. É o caso do terremoto do Haiti: Lua em conjunção com o CG e 5 corpos em Capricórnio.

 

Capricórnio é um signo particularmente associado a terremotos, assim como seu governante Saturno. Capricórnio é um signo cardinal o que significa que é um signo de novos começos,
apropriado para um sinal para os anéis de um Ano Novo, como também um signo de terra, que podemos chamar de o signo de uma nova terra, assim como foi relatado na Bíblia.

 

Saturno está sendo aguardado por muitos maçons, desde o século 19 para ser o governante da nova ordem mundial e espera-se que ele seja o pai de uma outra idade de ouro na Terra, como já foi uma vez.

Nos anos além de 2014, Plutão ainda estará em conjunção com o CG no signo terra, então podemos esperar que esta fase histórica de terremotos continue, e em relevantes aspectos, apontando para
capricornio e para o CG, para crescer ainda mais.

Em 2010 para 2011 o Nodo Norte da Lua está também em Capricórnio e move como em 2010 progredindo para se aproximar de Plutão e do CG e enquadrar Saturno.

Isto sugere que haverá fenomenais terremotos antes do fim do ano, quando Saturno e Capricórnio estão envolvidos.

Um crescimento geral de terremotos de mais de M6 é visível desde 1973. O pico mais alto ocorreu quando Urano e Netuno estiveram transitando por Capricórnio tendo um arco na direção deles.

 

Milhares de cartas astrológicas podem ser adicionadas para provar a teoria de que o CG está envolvido em desastres, usualmente pelos mesmos aspectos apontando para o centro com um arco ou flecha.

 

Para os que sabem um pouco de astrologia poderá ser chato percorrer centenas de mapas.

 

Eu tenho localizado um nº em meu livro e em artigos aqui ou no scrib.com Todos os piores desastres como o terremoto no Haiti e em Cashemira e o Hurricanes Katrina, Rita, Stan e Wilma, todos mostraram a influencia,
mencionando dois primeiros, tendo a Lua em conjunção com o CG.

 

Aqui segue 3 desastres do desastroso ano de 2005 que mostra um arco criado por Júpiter e Netuno.

 

Este arco começou desde o tsunami de 2004, depois moveu se afastando, retornando a criar um outro arco em agosto de 2005 e foi apenas parte responsável por ambos os tsunamis e similares como as condições da inundação em Nova Orleans.

 

Este arco para a área do CG causou quase um biblico desastre que realmente nos sacudiu. Isto é de um particular interesse porque neste tempo, Netuno estava apenas no início do aspecto do CG, e seu arco atingiu Venus e Mercúrio em Sagitário em 26 de dezembro que estava ainda alcançando o CG.

 

Ainda em 2012 num arco muito mais poderoso entre Netuno (o deus dos oceanos) e Saturno (o grande maléfico) apontando para o CG, e Plutão (o deus
do submundo), no cruel ceifeiro signo de Saturno.

 

Todos esses significados, se não marcaram o fim do mundo, 2012 realmente sugere grandes terremotos e outros desastres, sejam eles econômicos, tempestades, o qual pode ser gelado pelo envolvimento de Saturno.

 

Aqui 3 desastres de 2005 mostra um arco para plutão e para o CG, sendo o arco criado por Netuno e Júpiter, ou Netuno e Sol, ou
ambos.

 

 

 


 

Aqui não podemos discutir em detalhes a astrologia de 2012, mas apenas para
conscientizar sobre o poder e o significado do Centro Galático e do Eixo Galático de nossa Via Láctea.
 

Interessante que Kali como Deusa, em muitas versões, ela governou
esta era, a Kali Yuga, o qual há evidencia de seu fim, pelo menos em sua fase descendente, em 2012.

Certamente a mitologia da luta final entre o tempo Kai e Kalki que
vem como uma figura messiânica num cavalo branco tem paralelo com a Revelação Bíblica onde Jesus guia um cavalo branco e nós temos uma
prostituta num vestido escarlate.

Alguns fazem a distinção entre Kali como deusa e Kali como demônio
atribuindo nada muito suave à Kali, mas a Deusa Kali nasceu lutando e
destruindo, numa fúria de destruição, e apesar de todas as tentativas de manter seus atrativos, ela continua sendo uma figura assustadora,
sendo retratada mostrando a lingua e usando colares de
caveira.

Interessante é que a deusa é associada a um triângulo apontando para baixo como vemos num
video sobre ela.

 

 


 

 


 

(Kali - The Black Goddess )

O lugar da energia feminina no Grande Plano – de elementos e de Yin e Yang.

 

O poder da Deusa foi diferente do poder de Deus, como polos opostos. Se a Deusa foi associada a montros, com gatos selvagens, dragões e serpentes, vacas e crocodilos, Deus foi mais um polo celeste. Ou
não?

Certamente agora começamos a ter novamente um jogo de elementos, assim como na astrologia temos signos positivos e negativos do zodiaco e elementos que estão associados com poder feminino e masculino e planetas que
alguma vez foram vistos como deusas e deuses.

A Astrologia retém um entendimento de 4 elementos:

terra, ar, fogo e água.

Terra e Água tendem a afundar, são considerados negativos ou elementos femininos; ar e fogo tendem a subir, são o positivo ou elementos masculinos; os elevados elementos ar e fogo eram mais masculinos e terra e água,
mais femininos.

Certamente que agora temos uma interação entre masculino e feminino em nosso entendimento do cosmos, um pouco como Yin Yang.

Poderia a figura astrológica e a idéia do Grande Ano ser conectada a simples princípios de luz e sombra, quente e frio, subida e descida de energia, como foi falado no ciclo de Yin e Yang?

Eu comecei desenhando figuras de Ying e yang. Esta foi a imagem que vei de cima, a maneira que eu vi Yin e Yang.

 

 

Yin se move como um peixe nas águas do submundo. Yang sobe como um pássaro para os céus.

Eu senti que Yin era uma energia escura associada com elementos pesados da terra e da água que deve cair e seria representada por uma criatura de baixos elementos – a baleia como criatura.

Eu vi a energia Yang como uma energia luz em ambos os sentidos da palavra. Eu imaginei isso como um pássaro subindo.

Eu previa os dois comendo um ao outro, assim como um peixe como abaixo pode atacar a ave e a ave pode ser um peixe comendo uma garça.

Embora isso fosse apenas um instinto que acabou por ser o instinto de outros antigos povos em muitos lugares.

Então no Egito, o Bennu associado com a Fênix foi visualizada como um tipo de garça e a Deusa era um tipo de peixe monstro chamado Tiamat, ou era um peixe.

Na tentativa de explicar tudo isso me vi relendo o I Ching. Isso foi quando dei meu próximo e importante avanço.

Eu queria saber qual hexagrama representava dezembro, a área e a época do ano de sagitário, em que local do centro galático. Eu descobri que a maioria dos hexagramas é representado pelo Yin, composta de seis linhas Yin
quebradas. Isto é chamado K’un associado a um cavalo fêmea, a
égua.

Olhando a relação de K’un para outro hexagrama, eu estava voltada a ler sobre a posição de K’un no “arranjo do trigrama primário”, criado pelo legendário Fu Xi há mais de 5 mil anos atras. Eu o encontrei
localizado na base de um ciclo de forma signficativa, talvez oito
trigramas.

Este era o lugar em que o máximo de Yin era verdadeiramente colocado.

 

Se voce procurar figuras de Yin e Yang na internet algumas vezes o Yin escuro está acima e o Yang está abaixo, mas o verdadeiro plano necessita constancia e esta posição fez um perfeito senso pra mim.

Além disso, o Yin aumentou, uma vez que caiu no lado oeste do diagrama. O lado oeste é associado com água. Esta situação associa claramente Yin com o elemento água.

Na sua base, e na transição de Yin para Yang isso é associado com terra, o outro elemento feminino.

 

 

O arranjo do trigrama primário criado por Fu Xi sugere que esta é a correta primária relação entre Yin e Yang com Yin afundando no lado oeste e Yang subindo no lado leste.

Yin deveria cair por ser de elementos água e terra, escuro e frio, as maiores característica de Yin, e Yang subir por ser elementos fogo e ar, calor e luz. Isso se deve pelo arranjo primário que explicou
tudo.

Assim como também colocado poderia ver Yin e Yang como ascensão e queda do Sol nestes ciclos de dias e anos. Eu encontrei suporte para isto em vários textos.

A energia Yang é como a energia do Sol. Yang é também associado com crescimento, como uma planta como o milho cresce em sua fase Yang e decai na terra em sua fase Yin.

 

Então Yang poderia renascer à meia noite no ciclo de dia, subir o máximo ao meio dia e cair num frio Yin da noite. Nesta conexão a Deusa Nut não é apenas Céu, ela é o céu à noite e madonas em tempos antigos, eram frequentemente
madonas negras, e o poder da deusa era associado com o poder da noite, lua e
terra.

Até agora tudo se montou.

O mesmo padrão de luz e escuridão ocorreu no ciclo anual no solstício de inverno Yang ou a energia do Sol começando a crescer e atingiu seu máximo em meados de verão ou no solstício do verão, do qual o ponto de maior
escuridão e o calor do Sol diminuiu.

Então os corpos de Yin e Yang poderiam explicar os ciclos diários e anuais do Sol.

Mas isso pode explicar o ciclo do Grande Ano com o qual foi relatado sobre a galáxia toda e não apenas a partir somente do nosso sistema solar?

Isso foi como ponderei de tudo o que anotei sobre o arranjo primário do I Ching não relatou o ponto máximo Yin para o solsticio de inverno do ano o qual parecia ser o mais racional se fosse apenas sobre o aumento e
diminuição da energia da luz solar.

Isto marcou a base do periodo inteiro de dezembro, de 21 de novembro a 21 de dezembro.

De acordo com isto, seria o mais escuro mes do ano mas parece possivel isto ser a marcação de um eixo galático.

Eu lembrei de um livro que li de Yin e Yang, em alemão que se referiu ao fato de que os chineses sabiam sobra a Via Láctea e como eles a incluem em seus planos.

Frank Fiederler explica que o eixo vertical pelo sinal Yin e Yang, marcado por seus dois olhos representa, na verdade, o eixo galático! A Via Láctea!

 

 

Grande Cruz na Santa Cruz
5ª PARTE

Fonte:Site de Susan Seymour Redke

http://www.galactic-centre-2012.com/


 

 

Aqui também temos um reforço da idéia de que o Sol e o dia são o elemento Yang acima. Os olhos de Yin e Yang são as fases lunares. Quando a Lua
está em conjunção, o Sol é escuro e invisível, e se oposto o Sol está
cheio

Isto inadvertidamente levou a uma certeza que a Lua Cheia estava associada com Sagitário, ou a área K’un. Isto suportou o fato que Sagitário na China era conhecido como um arqueiro lunar e o arco esticado era, em si, a Lua Cheia. Na sua posição oposta, ela até poderia ativar o Sol, e isso trouxe um sem
número de histórias sobre a queda do Sol.

Este eixo foi mais pensado como um eixo central de uma casa, e esta foi a palavra de rei

 

tão bem representada (pelo menos idealmente) sobre as marcas na face do tigre, o rei bestial da nórdica floresta asiática.

 

 

 

 

Esta mesma idéia pode ser expressada em um número de vias no qual o eixo vertical da Via Láctea não era como uma viga, mas uma árvore e os ramos e as raízes ligados às fases lunares.

Com isso a região do centro galático assumiu a função da raiz

de uma árvore.

 

Esta idéia do eixo galático como uma árvore e o centro galático como uma raiz, foi uma que já veio pela imagem da árvore

crocodilo dos Maya.



 

Na verdade, não é a aparencia de crocodilo a parte Yin do ciclo Yin e Yang. Se é Yin, isto poderia explicar a idéia encontrada no Codex Dresden e na Bíblia como uma espécie de rei do dragão que cospe água e provoca inundações.

A ave acima relembra minha própria ave na figura Yin Yang. Será que foi também uma figura Yin Yang galática mostrando o CG ligado a um pé, uma raiz e uma boca de monstro?

O arranjo primário associava K’un com o elemento terra. A raiz cresceu na terra. Mas o CG não subiu aos céus? Como poderia ser terra?

Nem tudo que sobe ao céu é celeste, especialmente a noite que era associada ao submundo e de fato, o CG foi associado com terra e o submundo à deusa, como sempre foi.

Como Hela, o principio Mãe era o princípio Terra e o princípio Pai era Nosso Pai do Céu...Então isso era um plano, mas certamente não se adaptou à figura astrologica que mostrou Sagitário acima

de seu plano básico.

Ninguém poderia pensar na árvore crescendo para baixo, mas para os céus – isso não foi adequado.

Para a Índia, a área do céu associada ao CG era chamado Mula, e Mula significa raiz, ou a raiz suporta o centro, e isto era associado também a
desastres. Aqui um astrólogo indiano fala

sobre Moola e Sagitário.

Aqui também se associou à deusa Mahla Kaali.

Outra figura associada a esta constelação, e de fato, em vários graus a qual o CG é usualmente repensado, é o demônio Ketu, feito do final do
rabo de uma cobra sem cabeça.

Como raízes se parecem com cauda e serpentes – cobras tem também cauda, como escorpiões, houve muita razão para associar esta área com a base raíz do plano. Ketu, chamado no ocidente Nodo Sul, também no oriente, é associado com desastre.

Isto, na verdade, esteve envolvido nos piores desastres da história. Claro que há uma relação com o Dragão Galático da Via Láctea.


 

I



 

Para adaptar ao arranjo primário que permitiu entender o Grande Plano, esta figura astrológica teve que ser modificada e esta versão estava errada, pelo menos, para o arranjo primário.

 

Isto me deixou ver que mesmo que tenha sido uma posição catastrófica ou uma gradual precessão que mudou o plano original e o arranjo primário como antes entendido.

Sagitário era um signo de inverno, o inverno era o tempo Yin, o tempo da Deusa, o tempo quando a vida se arrastava para terra, para sua raiz
sobreviver, alguma coisa precisamos fazer pra sobreviver nos proximos anos. Se voce olhar atras para a Roda Tibetana de Transmigração, voce pode rudemente ver as pessoas trabalhando dentro do vulcão, bem dentro da Terra.

Muitas imagens do livro de Frank Fiedeler mostram como as montanhas também eram associadas à área Yang, particularmente a montanha tripla. Na base da figura um peixa branco nadando no mar representa a parte Yin da figura.

Então eu comecei a pensar, Yang é a montanha, oa vales são Yin. Se estamos falando de ciclos de cresimento e declínio, subida e queda no ciclo do Grande Ano, nós poderíamos ligar isto ao crescimento de uma planta, ou árvore ou montanha.

Como as montanhas crescem, elas devem crescer por sua própria natureza ardente vulcânica, através do poder do dragão furioso. Claro que muitos fatores me fizeram ver deste jeito.

Não menos foi a imagem de Capricórnio, a cabra da montanha com o rabo do peixe mostrado para cima do oceano Yin no lado elevado da montanha, um tipo de primeira jornada solar para guardar a luz Yang.

Como o solstício de inverno é astrologicamente o tempo da cabra Capricórnio, governada por Saturno, eu combinei as duas idéias acima localizando o solsticio de inverno abaixo.

Outro fator que sugeriu que o CG era a base Yin do plano no qual alguma coisa como uma montanha deve crescer, a qual um bom retorno deve ser esperado, foi quando a fase escura do K’un veio ao fim e entendemos que o solstiocio de inverno era representado por um hexagrama Fu que significa retorno.

É onde estamos agora no ciclo do Grande Ano. Estamos no solsticio de inverno e no ponto meia-noite deste ciclo no qual

Yang subirá novamente.

O I Ching foi quase definitivo em explicar como Yang retornou. Retornou de baixo, de dentro da Terra, retornou com

“Trovão na Terra”.

Terremotos e atividades vulcânicas causam trovões na Terra. A energia Yang sobe de novo e é vista como boa no

I Ching de muitas formas.

A energia Yang é a energia da própria vida em si.

 

Como o solstício de inverno é astrologicamente o tempo da cabra Capricórnio, governada por Saturno, eu combinei as duas idéias acima localizando o solsticio de inverno abaixo.
Outro fator que sugeriu que o CG era a base Yin do plano no qual alguma coisa como uma montanha deve crescer, a qual um bom retorno deve ser esperado, foi quando a fase escura do K’un veio ao fim e entendemos que o solstiocio de inverno era representado por um hexagrama Fu que significa retorno.

É onde estamos agora no ciclo do Grande Ano. Estamos no solsticio de inverno e no ponto
meia-noite deste ciclo no qual Yang subirá novamente.

O I Ching foi quase definitivo em explicar como Yang retornou. Retornou de baixo, de
dentro da Terra, retornou com “Trovão na Terra”.

Terremotos e atividades vulcânicas causam trovões na Terra. A energia Yang sobe de novo e é vista como boa no I Ching de muitas formas.

A energia Yang é a energia da própria vida em si.

 

 

 

FU – RETORNO COM “TROVÃO NA TERRA”
Como o solsticio de inverno é astrologicamente o tempo da Cabra Capricórnio governada por Saturno, eu combinei as duas idéias acima localizando o solsticio de inverno abaixo.

Como agora vemos a força Yin como uma associação feminina de elementos água e terra e Yang como um elemento fogo e luz se elevando no oriente e vemos como a base do ciclo Yang nasce de Yin, na verdade, astrologicamente, Capricórnio é um signo terra e é
pelo elemento terra que as energias ardentes Yang sobem.

Eu tenho criado um novo arranjo primordial que associa as casas astrológicas e os signos com a fórmula primordial Yin Yang.

 

 

Se eu agora coloco Sagitário no mesmo lugar onde K’un foi colocado, isso aceitou o que
sempre acreditei que Sagitário representou o período da maior escuridão antes da
meia-noite, antes do solsticio de inverno e do Grande Ano. Isso, seria, claro,
também, o perído mais escuro se adequando com a antiga visão do que sugeriu o
ciclo do Grande Ano, e esta fase escura governada pela Kali Negra, na
Índia.

Mesmo depois da jornada de Yin Yang tomou o céu e baixou à terra ou submundo, os
signos astrológicos eram baseados no mesmo entendimento.

Isso significa que a área do Centro Galático era associado com o elemento terrae ,de
fato, ao submundo. Ela não era apenas o útero do céu – ou um submundo no céu.
Ela era a Mãe Terra ou o útero da Terra.

Como ela estava na base do plano onde a Lua Cheia estava colocada no ciclo Yin Yang,
o local da Terra, então a égua representava a terra que nos carregava – o útero
da terra, então foi dela que Yang nasceu.

O que era Yang? Bem no ciclo de dias e anos, estava o Sol. Então o Sol nascia a cada
ano e após cada meia-noite da Mãe Terra, que também era a Mãe
Galática.

Então o Sol-criança nasceu fora da Terra quando surgiu no horizonte, ou fora da
montanha vulcânica, frequentemente chamada de montanha sol. Como o Centro da
Galáxia era o útero nascendo Sóis no fundo do espaço, então os vulcões nasceram
eles fora da terra.

 

 

 

Jesus, no evangelho de Mateus, responde a seus discípulos sobre o fim da era do mundo (eon), dando um número de insinuações, inclusive que o
noivo/noiva (nome de um aspecto do Sol) iria retornar à
meia-noite.

Meia-noite, solsticio de inverno e o tempo presente em torno de 2012, todos representam a mesma fase no ciclo, a fase onde o máximo Yin dá
nascimento ao Yang.

Muitos das deusas foram associados com montanhas – provavelmente montanhas vulcânicas, como Ninhursag na Suméria, e Parvati – filha da montanha
na Índia, a deusa suméria, Ninhursag com o espírito da floresta próximo à sétima
prega cósmica, árvore da vida. Auxílio de Susa.

Todos os mitos sobre o fim dos tempos nos fala mais de um retorno. O retorno de Jesus,
a segunda vinda, o Filho do Homem, Núpcias, Vishnu em seu aspecto como Kalki,
Quetzalcoatl, Kukulkan.

Os Tibetanos, Navajos, Hopi, Lakota, Prometeus, Baldur e muitos outras culturas tem
suas próprias histórias sobre o retorno.

Algumas vezes isto é associado claramente com um mega-desastre e mesmo a longo termo, isso representa, em todo caso, algo
bom.

O que é este retorno? O I Ching pode explicar.

 

Grande Cruz na Santa Cruz
6ª PARTE

Fonte:Site de Susan Seymour Redke

http://www.galactic-centre-2012.com/

 

Quando K’un alcança o máximo, todo o princípio da luz de Yang é perdido, exceto o que se diz o olho da luz da Lua Cheia. Mesmo o Yang solar do Sol que é associado à grande deusa e sem a qual a vida na terra seria impossivel, começa o retorno deste periodo escuro em Fu, o hexagrama representando o solsticio de inverno.

 

 

 

Fu mostra uma linha Yang abaixo no hexagrama e explica que o retorno de Yang vem de baixo, de dentro da Terra, e causa trovões na terra quando começa a se elevar.

Na Mesopotâmia, houve um aspecto submundo do Sol. Foi dito que quando Shamash viajasse para dentro da Terra, ele causaria atividade vulcânica.

Na verdade, como pode Yang nascer da Terra? Ele nasce através da força de vida que perfura como uma lança ou uma espada, como um jato de uma fábrica , como a explosão de um vulcão.

Isso ficou obvio que os antigos poderiam expressar o Eixo Galático como uma linha reta e que esta linha reta era um movimento de Yin Yang, quando Yin era toda a vida na terra e nos mares, inclusive a Égua, a qual tinha, de fato, um cavalo branco sendo um símbolo dos mares, tanto quanto da mãe que nos carrega, mère.

Mesmo tendo muitos animais associados com Yin, todos eram reptilianos – serpentes eram talvez a forma mais primordial e podia viver na água e na terra, mesmo o dragão também continha a idéia de fogo dentro dele.

Depois outra idéia antiga era uma tartaruga que carregava o mundo e algumas vezes era um tipo de limite para a respiração de fogo de uma
cobra.

Algumas vezes a tartaruga tinha um olho ardente como um vulcão no alto de sua casca e em algum tempo ele deu nascimento a uma figura de luz ou o bom trigo que se elevaria dele.

 

O fim do céu superior e o lado leste do ciclo onde a energia Yang subia para o céu,
estavam associados aos os pássaros, o bennu, a fênix, o pássaro vermelho, o
pássaro de fogo, o catitu (o gêmeo Maia são dois catitus)

A deusa era um dragão com asas para acima e o corpo reptiliano abaixo, também eram
associados com um peixe e o Eixo Galático era visto sempre como um peixe
no ‘vesida pisces’, que é um antigo diagrama tão bom no caminho do Yin
Yang e como eles se interrelatam.

Alternativamente, a parte do Eixo Galático mais lento, a parte Yin, que pode ser visto com a serpente, e a parte Yang, do céu superior, pode ser visto como um corpo superior
de uma criatura feminina como um touro (Touro), que também foi uma constituição
muito Yang andando o mais vertical como podia.

Ou um representando a parte solar superior com uma besta Yang solar como o leão, ou
com um pássaro, especialmente um pássaro fêmeo como um galo, com asas.

Então o deus Hebreu Yahveh foi mostrado em moedas com uma cabeça de galo e asas e
serpentes com pernas e falo. Como o Eixo Galático corre de Scorpio/Ophiucus-Serpentarius/Sagittarius na base de Taurus/Orion/Gemini na coroa dos céus, o governante Mercúrio do signo celeste Gemeos era usualmente portador de asas, como Horus, filho de Osiris, também associado a Orion, também foi representado por um pássaro – um falcão, e
Mercurio carregava um varão caduceus ou um grupo deles enrolado com serpentes e
asas no alto.

A idéia de elevação por asas e serpente de fogo se tornou, para o mundo,
uma figura do bom retorno.

 

 

 

 

Aqui voce ve como Mercúrio é ajudado pela Cabra Capricórnio. Para Capricórnio, a cabra é o primeiro sinal de subida após o solstico de
inverno, ele é uma cabra da montanha, um escalador e ele lidera Gemeos que é sua glória coroada da energia Yang. Após Juno e Gemini, o poder Yang começa a declinar novamente.

Em termos do presente alinhamento do Eixo e Centro Galáticos com o solsticio de inverno que começa ascendendo a fase de Capricórnio, o
tempo é de nova terra e do nascimento do filho da terra do Deus
renascido.

Todas as nossas figuras santificadas começaram suas jornadas na luz representada por ambos Sol e o Anti-Centro Galático-Orion, Taurus
touro da área celeste.

 

 

Então Saturno poderia ser novamente o Pai de uma Era Dourada e uma montanha dourada que a coroa da cabra teria originalmente também ser representada pela energia Yang subindo a montanha de fogo.

Então Capricórnio/Saturno começando aqui seu reinado no solsticio de inverno. Ele cresceu no ciclo do Grande Ano até 12.500 anos atrás,
pelo menos é o que postulei, e embora a queda da enorme montanha vulcânica, deve ter sobrevivido, pelo menos, separado por um número de ciclos de Grande Ano, apenas encontrando completa destruição 12.500 anos atrás – ou talvez o último prejuizo foi em 11.600 BP.

Saturno e seu Titans estavam prisioneiros no submundo quando perderam a batalha com os novos deuses – assim como Satan (a mesma origem de Saturno) perdeu a guerra com Deus.

Sua queda criou grande demônio embora ele tenha trazido uma

Era Dourada antes disso.

Seu retorno agora irá começar assim como um desastre do demônio, mas governará novamente A Era Dourada na Terra assim que ele subir as montanhas da Era Dourada fora dos mares da Deusa Mãe Kumari.

Tudo é cíclico, e Orion (o homem montanha) não estava livre da chama no meio do último grande desastre do Grande Ano passado. Ele era o

Phaethon (sons como piton), filho do Sol e de uma Mãe Terrena.

Então após a queda falada na Bíblia e ter aberto o abismo do inferno, tempos dos filhos da perdição, o retorno do filho encarnado de
uma Mãe Terra e Pai Celeste ocorreria.

 

Jesus representou semelhante filho elemental, como foi Zeus, como foi Quetzalcoatl, como muitos outros deuses-heróis que foram associados
com serpentes ou alados e mesmo furiosas serpentes. E também foi falado de um retorno vulcânico.

Isaías, 800 anos a.C viveu falando da montanha perdida que era como um grupo (staff) e como esta queda causou grande demonio para as
pessoas que viviam ali e esta queda real-concreta é a queda de Satan,
que, como um vulcão chegou tão próximo do céu e depois erupsou fazendo guerra com deus e foi derrubado – o alto vulcão que era como uma árvore, caiu no oceano deixando apenas um braço para a

Segunda Vinda.

O tema está reunido na trama do Código de isaías do returno de uma serpente alada furiosa como a que foi esperada na Mesoamérica.

Para os antigos a imagem de um vulcão, de uma besta, de uma árvore e de um homem pode estar intergemelada.

Todos eles podem representar o Eixo Galático, todos ter um corpo superior e inferior e uma coluna pela qual sobe o poder da Kundalini a
partir de baixo, do Centro Galático – Muladhara.

Não há acidente que para a China, uma das estrelas da cabeça da constelação de Escorpião é chamada Yin, ou que para a Índia, a área do Centro Galático é chamado Mula, significando raiz.


Para esses antigos o Sol nasceu do vulcão, o útero da terra,

a raiz da árvore sagrada.

É por isso que eles escolheriam montanhas vulcânicas, e onde os vulcões estejam adormecidos ou não existentes, eles usariam a montanha ou mesmo contruiriam piramides ou templos para representar os locais onde o Sol nasce e os designam dentro da Mãe Galática que também é a Mãe Terra.

Ela era a Madona Negra, como a energia Yin foi sempre representada pela cor escura, mesmo contendo fogo em seu útero e também usa sob seu escuro vestido azul estrelado, um manto muitas vezes vermelho.

Ela era associada não apenas com uma vaca e égua, mas também com outras furiosas criaturas representando seu poder vulcânico – o poder do dragão, do jaguar, do leopardo, do leão e jaguar.

Especialmente os gatos que caçavam à noite, que tinham uma cor de fogo com manchas escuras como magma fluindo.

 

O Centauro era meio cavalo criado quando um macho cruzava com a égua, ainda em tempos antigos, sagitário foi também representado por um corpo de um gato para representar o fogo Yang.

Muitas antigas deusas tinham um gato em uma linha como um lugar onde se encosta o braço para repousar sobre um, Shakti, Durga, Sekhmet, Ishtar, ...todas associadas com o gato, como, na verdade, a prostituta da Babilônia que tras o maior desastre para esta área da Terra através da ira de Deus.

A besta onde ela senta é um corpo de leopardo, cabeça de leão, criatura escarlate apoderada pelo dragão.

A história da Revelação é sobre o retorno vulcânico da Montanha Sagrada de Deus.

Mesmo pensando que estas antigas idéias do Sol tendo nascido da Terra estejam erradas e nós não acreditarmos em um Plano, então não
podemos entender muitas idéias.

Embora não estarmos falando sobre um retorno puramente solar, mas sobre um super solar devoto, principio do bom, representado por uma área Anti-Centro Galática, no qual as Pleiades, Taurus, Orion e o signo
Gemeos estão colocados

A estrela brilhante de Orion talvez melhor represente a natureza masculina Yang: um gigante masculino com um phallus e uma espada, um caçador, um macho que persegue as meninas-Pleiades, suas estrelas são brilhantes e atraem
muitas atenções no céu noturno.

Ao redor do mundo, estamos agora descobrindo que os monumentos estavam alinhados com ele. O templo de Quetzalcoatl, na cidade dos
deuses, México, as pirâmides de Gizé eram seus cinturões de
estrelas.

Ele foi associado com Osiris, cujo retorno do submundo é também esperado, e alguns acreditam que será em

21 de dezembro de 2012.

Orion e o CG são polos Yin Yang balanceados e nos próximos centos de anos ímpares eles vem para dar um fim nas suas presentes direções de
movimento e começar a revertir. O lendário Fuxi parece ter associado o
tempo de alinhamento do Eixo Galático com os solstícios com uma

reversão polar.

Há uma quantidade de evidencias que sugerem que algo ocorreu de 12.900 para 12.500 anos atras, com um final catastrófico que ocorreu há 11.600 anos atras.

Ambos as pirâmides de Gizé e o grande complexo do Templo de Angkor Wat estão alinhados às estrelas como eles colocaram há 12.500 anos atrás.

OS SIGNOS YIN-YANG E O CENTRO GALÁTICO E PARTES DO

CORPO E PERIODO DO GRANDE ANO

O vulcão é uma representatividade do eixo vertical da Via Láctea, como é também tudo que cresce para cima como uma árvore, um junco, uma vara, cetro, espada, mesmo um rabo de vaca mantido para cima, usado para simbolizar uma montanha central da Era Dourada – Meru, no qual viveram 33 deuses.

A montanha era a espinha dorsal do mundo e o mantinha estável.

Era a espinha dorsal de Osiris, o Djed, algumas vezes uma imagem de uma elevada altura
fálica devia ter a mesma representatividade tal como foi Shiva era
associado aos
vulcões (arunchala) e montanhas e fálicos imaginários.

O
Kundalini sobe do chacra raiz no qual num homem se vê seu poder próximo
ao
fálico e numa
mulher o poder próximo ao seu útero – nossa raiz é a muladhara e daí a
energia
ardente do kundalini sobe no corpo.

Há mais
provas que estamos corretos em associar o CG com a base-raiz e o
imaginário
útero quando se vê que esta tradicionalidade, do organismo sexual e toda
a bacia
pélvica - o Santo Graal com o sacro como a cabeça da cobra ou a cobra na base, é regulada por Escorpião e Sagitário.

Esta é a casa do poder procriativo do corpo.

A parte superior do corpo é regulada mais por um sumário de signos – gemeos é associado com a mente, braços – todas essas partes
expressivas de nós que estão mais abertas ao mundo.



 

 

Ninkhursag era uma Deusa Mesopotâmica - Senhora das Montanhas – e uma deusa nascida que também era associada com um símbolo
ômega, que era, ao mesmo tempo, o símbolo para a vulva-útero-órgãos sexuais.

Ela era a Senhora além do nascimento e morte e abaixo disso uma interessante associação com o nº 8. Escorpião é o oitavo signo, e casa
no zodíaco, e associado com nascimento e morte, veneno e saúde é também o Centro Galático, como agora descobrimos.

Ela amaldiçoou En-Ki com morte, e logo o 8 da parte de seu corpo começou a morrer. Eventualmente, quando a ira da deusa esfriava, ela
“sentada sobre a vulva de En-Ki”, fazia nascer as 8 deidades, cada uma assinada a curar uma parte particular de deus

(Kramer in Pritchard 1969:36-41)

Uma grande porção do poder de Nin-Khursag era, obviamente, situada em sua vulva e útero.

 

See article with pictures here.

A área Escorpião da Galática é também associada com a serpente em muitas culturas, então este é o lugar natural do Kundalini – o poder da deusa Shakti – o qual é também visto como uma serpente ardente que pode despertar e subir a espinha despertando os chacras.

 

 


*****************************************************************

Nota do autor: apologias de que isto é interminável. Eu estou trabalhando
em tudo isso quando o tempo permite. Isto é um tema massivo, e como o
tempo para 2012 está tão próximo, estou passando a informação neste site e
trabalhando nele. Eu espero que isto seja de grande ajuda a outros que também estão interessados em 2012 e logo serei capaz de completar a história 2012
Vulcânico...por favor, retorne e veja como isto está progredindo.

 

 

 

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!